O uso de brincos em bebê faz parte da cultura latino-americana. Criamos este post com dicas para aquelas pessoas que seguem esta tradição e buscam informações sobre a melhor escolha de joia para sua menina.

Nenhuma mãe esquece de como descobriu a sua gravidez. Elas passam semanas com aquela ansiedade gostosa e cheia de curiosidade para saber como será rostinho do bebê, com quem vai se parecer (no físico e no temperamento), como será seu desenvolvimento e a revelação do gênero. E quando se descobre que o bebê é uma menina, o mundo cor de rosa se abre aos olhos da família.

Você já deve imaginar que um dos primeiros presentes que a nova menina ganha é o brinco, né?! E essa joia é um acessório que vai acompanhar toda a vida deste nenê... Os primeiros brincos podem se transformar em brincos de segundo furo na idade adula, uma nova peça ou ainda herança para filha ou neta. Ouro é para sempre!

Como cada etapa da infância tem a sua particularidade, neste post vamos te ajudar com as suas dúvidas sobre as especificidades na escolha do brinco ideal para crianças!

Antes de tudo, siga as instruções do seu médico para furar a orelhinha de seu bebê, no momento certo e um lugar seguro para realização deste procedimento. Lembre-se da importância de oportunizar vivências humanizadas e tranquilas para o seu bebê!

Vamos lá?!


1- Bebês de 0 até 4 meses


Vai comprar o primeiro brinco do bebê? Então fique atento na hora da compra! O tamanho ideal deve ser proporcional ao tamanho da criança – normalmente brincos com até 3mm. A ergonomia e segurança são prioridades:

- escolha brincos lisos e sem pendentes, podendo ser planos ou esféricos (como as bolinhas ou as pérolas),

- opte por tarraxas baby com pressão, pois elas oferecem proteção do pino em sua parte posterior,

- busque por joias com a menor probabilidade de reações alérgicas (como o ouro amarelo 18k).


 2 - De 4 até 6 meses

É nessa fase que alguns médicos sugerem fazer o primeiro furo. É também nesse período que o bebê começa a se movimentar... aumentando a prioridade com a segurança da joia escolhida. Como o bebê já está maiorzinho, brincos até 4mm costumam ser proporcionais ao tamanho da criança.

Continue optando por brincos lisos (no máximo uma pedrinha com cravação sem relevo), tarraxas baby, joias em ouro e, agora, devido às atividades motoras prefira o pino em rosca, pois auxilia na segurança em não perder a joia e evitando que ela seja levada à boca!


3 - Nenéns de 6 meses até 1 ano


Esse momento delicioso que a criança já está bem esperta, o tamanho certo para essa idade são os brincos de modelos de 4mm até 5mm. Essa fase as mamães têm mais opções na hora de escolher o brinquinho, pois a orelha já tem o tamanho necessário para brincos um pouquinho maiores e mais trabalhados. As opções com pedras trazem cor e alegria ao rostinho das pequenas princesas. Que fase boa né?!


4 - Crianças de 1 até 5 anos

Com o passar do tempo, a criança fica maior e aumentam as opções de modelos com brincos até 1 cm – proporcional ao tamanho da orelha e da criança. Brincos nesse tamanho oferecem alternativas mais lúdicas, com design criativo que encantam crianças e adultos.


5 – Crianças de 5 anos

Nesse momento a criança começa ter maior autonomia, gosto pessoal evidenciado e o universo lúdico é ainda mais evidente. Também é nesse período onde ela perde o primeiro dentinho. Um momento onde a menina deixa de ser pequena e se transforma em uma “menina grande”. Esse marco pode ser eternizado através de uma joia: a menina escolhe o seu primeiro brinco e as mãe transformar esse dentinho em pingente. Afinal esse é o objetivo principal de uma joia: eternizar os melhores momentos... Sugestão de peças esmaltadas lúdicas e coloridas!